Interaja pelo

Pesquisa

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Dois extremos na vida Cristã; Ascetismo e o Hedonismo.

Crente não bebe, não dança, não fuma, não vai ao cinema, não vai a praia, não assiste TV, não ouve músicas seculares etc. 

Assim foi criado um estereótipo do cristão protestante, especialmente os pentecostais, que ainda permanece na sociedade. 


O ascetismo, marca registrada da “espiritualidade” medieval, atingiu em cheios os cristãos pietistas (A origem da palavra PIETISTA é latina, “pius” = “aquele que cumpre seus deveres”, mas é usada para se referir a uma “reverência especial a Deus”, sinônimo de “devoção”.) Enquanto isso a sociedade hedonista do grego hedonê, "prazer", "vontade"é uma teoria ou doutrina filosófico-moral que afirma ser o prazer o supremo bem da vida humana. busca, a cada dia, satisfação nos prazeres fúteis e passageiros desse mundo.
O que é hedonismo? 
O que é ascetismo? E por que a igreja deve evitar essas “filosofias”?


1° O hedonismo é uma “teoria ética que identifica o bem com a felicidade e entende a felicidade como a presença do prazer e a ausência da dor”


2° O ascético acredita que a prática de “exercícios espirituais” irá recompensá-lo com a salvação, pois a ascese leva o homem para realização plena da virtude e mortificação da carne.

O hedonista adora o prazer, o ascético o despreza com veemência. O hedonista cultua o corpo, enquanto o ascético o vê com desconfiança. Um é anti-bíblico e o outro também. A cristandade sempre se aproximou do ascetismo, mas hoje é possível ver “cristãos” hedonistas, principalmente os contaminados pela pregação de prosperidade e saúde plena. Os “cristãos” ascetas ainda continuam, principalmente em igrejas pentecostais, contaminados pelos seus equívocos.


Hedonismo e os “prazeres” do evangelicalismo


Os adeptos da “teologia” da prosperidade são hedonistas, pois os mesmos acham que a felicidade está no prazer da glória terrena. Os pastores que pregam tal aberração exaltam em testemunhos estridentes aqueles que conquistaram um modelo de vida luxuoso. As evidências da vida “cristã” se constituem, dentro desse contexto hedonista, com carros, mansões, iates, sucesso empresarial etc.
O Movimento Carismático acentua demasiadamente o “sentir-se bem” no ambiente de culto. Com isso, os cultos carismáticos são recheados de clichês com músicas do tipo mantra. A dita “adoração extravagante” atende a demanda do misticismo vazio de conteúdos objetivos. Nesses “momentos de adoração”, a eventual êxtase serve como o ópio contrário a racionalidade cúltica proposta pelo apóstolo Paulo em Rm 12.01.




Ascetismo e seus males


Como dito no início, o protestantismo criou vários estereótipos em versões de tabu quanto aos prazeres dessa terra. Comportando-se somente como peregrinos, os cristãos rejeitaram a cultura e o papel de influência sobre ela. Nessa cosmovisão, criam forte aversão ao cinema, rádio, televisão, erudição, esportes, lazeres, entretenimento, teatros, artes, danças, esculturas etc. Fruto de uma dicotomia grega chamada Gnosticismo que vem do grego gnosis , "conhecimento". .... desdobra na divisão entre corpo (que é mau) e espírito (que é bom),, e não de convicção bíblica, o legalismo protestante desprezou a dosagem equilibrada do prazer.




A falsa santidade e o ascetismo


Prejuízos enormes já foram causados pela confusão existente nas cabeças legalistas, entre ascetismo e santidade. Santidade vem de Deus, ascetismo vem do homem; santidade está casada com a graça, ascetismo está casado com o legalismo; santidade liga a Deus, ascetismo afasta o homem de Deus. Santidade tem uma total dependência da obra regeneradora e purificadora do Espírito Santo, enquanto o ascetismo depende do esforço humano. Quantos pentecostais pregam e vivem como se os “usos e costumes” os levassem para o céu! Sobre o assunto, sabiamente escreve o teólogo Augustus Nicodemus:


Ser santo não é guardar uma série de regras e normas concernentes ao vestuário e tamanho do cabelo. Não é ser contra piercing, tatuagem, filmes da Disney, a Bíblia na Linguagem de Hoje. Não é só ouvir música evangélica, nunca ir à praia ou ao campo de futebol e nunca tomar um copo de vinho ou uma cerveja. Não é viver jejuando e orando, isolado dos outros, andar de paletó e gravata. Para muitos pentecostais no Brasil, santidade está ligada a esse tipo de coisas. Duvido que estas coisas funcionem. Elas não mortificam a inveja, a cobiça, a ganância, os pensamentos impuros, a raiva, a incredulidade, o temor dos homens, a preguiça, a mentira. Nenhuma dessas abstinências e regras conseguem, de fato, crucificar o velho homem com seus feitos. Elas têm aparência de piedade, mas não tem poder algum contra a carne. Foi o que Paulo tentou explicar aos colossenses, muito tempo atrás: “Tais coisas, com efeito, têm aparência de sabedoria, como culto de si mesmo, e de falsa humildade, e de rigor ascético; todavia, não têm valor algum contra a sensualidade” (Colossenses 2.23).


Precisamos de uma compreensão correta de santidade.

Nesse artigo não há sugestões para aversão a leis, regras, costumes ou tradições e nem incentivo para vida dissoluta, em que violenta a Graça de Deus. A Bíblia estabelece princípios irrevogáveis, em que muitos preceitos encontram suas bases. Lembrando que regras, tradições e preceitos mudam, mas os princípios (essência) não devem mudar.
A compreensão correta da santidade, nunca levará os homens para comportamentos pecaminosos. Quem peca baseado na “graça de Deus” está redondamente enganado! Os que usam a Graça para o pecado, entram no conceito de Judas, de "homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de nosso Deus, e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo. (Jd. v.4),


Por isso, que a igreja bem doutrinada, ou seja, bem ensinada nos princípios bíblicos, gerará necessariamente bons costumes, que nunca serão impostos ou encarados de maneira legalista. Preceitos bons nascem de boa pregação, mas pregação doente gera somente crentes doentes e sem a compressão da Graça de Deus!

Conclusão
O desequilibrado hedonista destrói sua vida com seu modus vivendi louco e irresponsável, enquanto o asceta não aproveita a beleza que Deus deixou nessa terra. Ambos estão errados, ambos se autodestroem, pois é comum ver hedonistas viciados em bebidas e drogas, enquanto muitos ascetas estão obesos pela vida sedentária. O cristão gosta do equilíbrio!


 

8 comentários:

Muito bem escrito. Gostei muito. Amo escrever sobre essas coisas também, por isso vim parar aqui no teu blog. Estou pensando em escrever sobre os extremos. Mas não os extremos cristãos como exposto no teu texto. Estou criando uma linha entre Malafaia, Feliciano e todos seus seguidores em uma ponta e na outra extremidade Jean Willys, ateus e seguidores em outra. Ambos os lados não encontraram a Graça e liberdade em Jesus ainda.

Deus quer nos dar do bom e do melhor. Mas Ele sabe que ao amarmos as coisas do mundo entramos em um campo onde o risco de perdermos a comunhão com Deus é muito grande. Adão e Eva viviam no paraíso. Isto foi um prato cheio para satanás desviá-los do amor de Deus.
A bíblia esta recheada de histórias onde o povo se afastava de Deus quando estavam prósperos, mas buscava mais a Deus quando estavam sofrendo. Amigo, a nossa comunhão com Deus é invariavelmente muito frágil. "Tudo nos é permitido, mas nem tudo nos convém".

Olá, eu fui apresentado na igreja quando criança, minha mãe sempre me levou a igreja que acredito que seja acetista pois é pentencostal, eu cresci nesse meio onde o endemoniado caía e tinha toda uma entrevista com aquela entidade.
Eu me acustumei com aquilo, cresci caminhando, me desviei muitas vezes mais era epoca de adolescente, rebeldias e tudo mais, entã quando atingi a idade de jovem me desviei de vez acredito que isso aconteceu por causa do hedonismo na adolescencia, comecei beber, fumar ja experimentei drogas e sempre me lembrava da epoca em que eu servia a Deus e pra mim acetismo era um sacrificio muito grande, não sei se é falta de fé me batizei nas aguas, mas sempre procurei o batismo com espirito santo e diziam que era só eu glorificar e nunca acontecia nada, na verdade eu nem sei como é sentir a presença de Deus, eu sinto arrepios e vontades de chorar acredito isso sim seja a presença de Deus, e na igreja no culto de doutrina o pastor falou sobre hedonismo e acetismo dizendo que temos que jejuar e sacrificar a carne pra fazer a carne ficar sujeita ao espirito não ao contrario e tenho muitas duvidas sobre muitas coisas no evangelho umas delas é o hedonismo e acetismo e procuro muitas repostas sobre o que esta acontecendo hoje nas igrejas as pessoas tem mais hedonismo do que acetismo ou vice e versa, portanto existe coisas que procuro explicações,

Presbítero João Costa
O Cristão tem que ter equilíbrio em tudo e viver debaixo da graça de Deus examinado tudo e retendo o bem.

Cuidado. Pensem bem antes de esvreverem algo, pois Jesus foi o maior homem que ja viveu e ele disse q de todos os que nasceram de uma mulher Joao Baptista era o maior e ele era asceta. Ele viveu 20 anos no deserto e o q ele comia e se vestia era tipico de um asceta ou um eremita q. Eram homens muito solitarios e privativos...

O equilíbrio é jóia rara que poucos encontram ou pelo menos buscam!

O equilíbrio é jóia rara que poucos encontram ou pelo menos buscam!

ascetista ou hedonista. o que importa é que aqueles que já se decidiram andar do lado de cristo , continuar se esforçando para melhor agrada-lo .PORQUE É BOM LEMBRAR QUE É PELA GRAÇA E MISERICÓRDIA QUE SEREMOS SALVOS.

Postar um comentário